Prótese Peniana

Consulta presencial e on-line

O recomeço da sua vida sexual!

Quando os comprimidos, sprays, fórmulas, ondas de choque e injeções não funcionam mais, a prótese peniana é um dispositivo que permite que os homens com disfunção erétil (DE) possam alcançar uma ereção adequada para a relação sexual. A função da prótese é proporcionar uma rigidez adequada para a realização da atividade sexual. As próteses geralmente têm altos índices de satisfação entre os homens e suas parceiras.

Veja as principais situações para se indicar uma prótese:

  • pacientes em que os medicamentos orais causam efeitos colaterais, como dores musculares, obstrução nasal, dor de cabeça, azia e rubor facial;
  • homens que usam remédios para o coração (nitratos) e que não podem usar medicações para ereção;
  • pacientes que não tiveram resultados com remédios orais e não querem usar injeções penianas;
  • pacientes que as injeções penianas pararam de funcionar;
  • homem que operou a próstata e está com impotência após a cirurgia;
  • pacientes com doença de Peyronie (pênis torto) associada a impotência sexual.

Prótese Peniana – sobre a CirurgiaÉ um procedimento seguro e eficiente, com alto índice de satisfação. A anestesia realizada geralmente é raquidiana com sedação; eventualmente é anestesia geral. O paciente dorme durante o procedimento. A cirurgia é ambulatorial – o paciente recebe alta do hospital algumas horas após o ato. A incisão por onde a prótese é colocada é pequena (2-3 cm) e fica localizada entre o pênis e o escroto. Os dois cilindros preenchem o espaço dos corpos cavernosos (que antes eram preenchidos por sangue quando o paciente era potente). A sutura é intra-dérmica, o fio é reabsorvido, e não há necessidade da retirada dos pontos. A recuperação é rápida: o retorno às atividades habituais como dirigir e trabalhar ocorre 2-4 dias após o procedimento, mas atividade física é liberada após 3-4 semanas. O início do uso da prótese para relações sexuais ocorre 4-5 semanas depois do implante. 

TIPOS DE PRÓTESE

Semi-Rígidas: são constituídas por filamentos de uma liga metálica firme envolvidos por silicone macio biocompatível.  Proporcionam rigidez muito boa e maleabilidade satisfatórias para o pênis, de modo que ele possa permanecer virado para qualquer posição (para baixo, para o lado ou para cima) quando o paciente está realizando suas atividades habituais (trabalho, estudo, dirigindo, praticando atividade física) ou na posição adequada para o ato sexual (para frente). É fácil de manusear. Inclusive homens idosos ou pacientes com pouca destreza conseguem manusear tranquilamente este tipo de prótese. As próteses semi-rígidas têm um custo muito mais baixo do que as infláveis.

Prótese semi-rígida

Infláveis:  São constituídas por dois cilindros de silicone infláveis conectados a uma “bombinha” e a um reservatório. Este tipo de prótese deixa o pênis com um aspecto mais próximo do natural, sendo menos perceptível do que as próteses semi-rígidas. Proporcionam excelente rigidez para o pênis. A bombinha fica posicionada dentro do escroto e o reservatório fica escondido na pelve, atrás do osso do púbico. Todo o sistema é preenchido com soro fisiológico. É uma prótese que fica muito pouco aparente, quase imperceptível. No momento da relação sexual, o paciente aperta algumas vezes a bombinha; desta forma o soro fisiológico do reservatório é transferido para os cilindros e o pênis fica ereto e rígido. Depois do término da relação sexual, o paciente pressiona apenas uma vez um botão da bombinha e o sistema dos cilindros se esvazia, deixando o pênis novamente em repouso. As próteses infláveis têm um custo muito mais alto do que as semi-rígidas.

Prótese inflável

No dia da consulta presencial, os vários modelos e marcas de próteses são apresentados ao paciente. Dessa forma ele pode ver, palpar e sentir o material que ela é feita. Manuseando os cilindros, o paciente consegue ter uma idéia aproximada de como será a textura e o manuseio do pênis depois do implante.

Próteses penianas

Quer mais detalhes sobre prótese peniana? Veja galeria de fotos e mais informações sobre a cirurgia.

Prótese Peniana – Três eventos importantes definiram a história do tratamento da disfunção erétil (DE):

– a introdução da prótese peniana inflável em 1973 (Scott et al, 1973);

– a terapia de injeção intracavernosa em 1982 (Virag, 1982);

– a terapia sistêmica eficaz com medicamentos orais, em 1998 (Goldstein et al, 1998).

Esquemas ilustrativos acima e abaixo demonstram um jogo de hastes de uma prótese peniana.
prótese peniana

Quando este tratamento falha, e homem deseja continuar o tratamento, terapias de segunda e terceira linha devem ser discutidas. Quando estes falham ou são rejeitados, o implante de prótese peniana é geralmente apropriado. O índice de satisfação de pacientes e parceiras após a colocação da prótese é de aproximadamente 80%.

prótese peniana

ACIMA: Prótese inflável Ambicor- o reservatório localiza-se na base da prótese e a válvula de enchimento no escroto

As próteses maleáveis não necessitam um grande número de peças na sala cirúrgica, pois apresentam extensões que podem ser colocadas na porção proximal, facilitando a adequação do tamanho. A porção externa das hastes é de silicone, e o que promove a maleabilidade das mesmas é uma haste interna de prata ou aço inoxidável na sua estrutura.


Aconselhamento do Paciente

A discussão sobre o tratamento da disfunção erétil idealmente deve incluir a parceira, no entanto, isso nem sempre é possível. Quando a decisão foi feita para o implante de prótese peniana, é importante informar o paciente sobre tratamentos alternativos e as vantagens e desvantagens de cada um. Ele deve estar ciente de que, além de implante de prótese peniana, terapias com dispositivos de vácuo, prostaglandina intra-uretral e injeção intracavernosa estão disponíveis. A implantação de prótese peniana não deve ser considerada para o tratamento de um homem com ED que é situacional,por exemplo um conflito de relacionamento (situação potencialmente reversível). Para estes homens e suas parceiras, consulta psicológica e terapia sexual são mais adequadas.


O desenho acima ilustra os corpos cavernosos de um pênis com tecido normal à esquerda e com fibrose em um paciente com disfunção erétil à direita. Estes tecido fibrosados nos dois corpos cavernosos, com baixa vascularização sanguínea são dilatados e dentro deles serão implantadas as hastes da prótese peniana.

Os vários tipos de próteses penianas, juntamente com suas vantagens e desvantagens deves ser explanadas. A maioria dos implantes de prótese peniana é realizada sob anestesia raquidiana ou geral em caráter ambulatorial com alta no mesmo ou no dia seguinte. A intensidade e duração da dor pós-operatória são variáveis. A maioria dos homens exigem analgésicos orais para cerca de 1 semana. Depois disso, a dor muitas vezes pode ser tratada com um agente anti-inflamatório não esteróide. Quando uma prótese com reservatório foi colocada, a atividade física e levantamento de peso são proibidos durante 4 semanas. Pacientes podem dirigir e voltar ao trabalho não extenuante quando eles não estão mais usando analgésicos. Coito é geralmente possível após 4 a 6 semanas, contando a partir da data da cirurgia.

As considerações a seguir referem-se aos dispositivos de três peças infláveis. Com a prótese deflacionada, a maioria dos homens se sentem confortáveis. Com a inflação, o estado de ereção, como produz expansão e rigidez que para a maioria dos homens se aproximam as de uma ereção normal. A glande do pênis, no entanto, não está incluído na construção, e para a maioria dos homens a erecção é mais curta do que a sua erecção normal. Nós demonstrar aos homens o seu comprimento alongado peniano e dizer-lhes que este terá a duração aproximada de sua ereção protético. Um dispositivo, o AMS 700 Ultrex, produz tanto circunferência e comprimento de expansão, com a expansão de comprimento que varia de 1 a 4 cm (média de 1,9 cm) e (Montague Lakin, 1992).
Muitos homens com DE têm libido normal. A maioria tem sensação peniana normal e orgasmo com ejaculação. Implante de prótese peniana preserva o orgasmo e a ejaculação se presente, entretanto a prótese não irá restaurá-los se eles estão ausentes.
O paciente deve ser informado de que a infecção provavelmente vai exigir a remoção completa do implante com cicatriz do corpo cavernoso. Com reimplante da prótese após a infecção (que poderá ocorrer alguns meses após), o pênis torna-se frequentemente menor; na segunda vez, o implante do cilindro é geralmente mais difícil e, em casos raros, pode não ser possível. Erosão da prótese através da pele ou dentro da uretra também requer a remoção do dispositivo. O paciente submetido a implante deve entender que a falha mecânica é possível e corrigir isso requer revisão do dispositivo ou substituição.

As Prótese Penianas

Existem, basicamente, dois tipos de próteses penianas:
– as semi-rígidas ou maleáveis (são de baixo custo, fácil implantação e muito confiáveis)
– as infláveis ou hidráulicas, de um, dois e três volumes (podem apresentar problemas mecânicos, necessitando eventuais revisões cirúrgicas)
A prótese peniana implantável é um dispositivo semi-rígido com uma haste central de segmentos articulados realizada em conjunto com uma mola em cada extremidade. Este dispositivo, em comparação com as próteses maleáveis, é mais capaz de manter as suas posições de subida e descida.


A prótese peniana inflável de duas peças (AMS Ambicor) consiste em dois cilindros ligados a uma pequena bomba escrotal. Espremendo esta bomba transfere um pequeno volume de fluido a partir dos reservatórios de ponta traseira do cilindro para uma câmara de central, produzindo uma rigidez comparável à de um dispositivo maleável. Quando o dispositivo é esvaziado, a secção central fica parcialmente em colapso, proporcionando melhor flacidez do que um implante maleável. A prótese de duas peças tem como principal vantagem a facilidade de implantação porque não há nenhuma terceira peça (reservatório de fluido abdominal). A desvantagem em comparação com os dispositivos maleáveis é o aumento do risco de falha mecânica.

prótese peniana
Prótese AMS Ambicor® – duas peças infláveis. Cortesia da American Medical Systems, Inc., Minnetonka, MN.

A prótese ideal forneceria ao seu portador um pênis com rigidez suficiente para a ereção. Próteses de três peças com cilindros corporais paralelos, uma bomba escrotal, e um reservatório de fluido abdominal. Um exemplo de uma prótese de três peças inflável é Titan Mentor (figura abaixo).

Todos os dispositivos de três peças proporcionam a expansão da circunferência peniana e rigidez semelhante à de uma ereção normal. Um dispositivo, o AMS 700 Ultrex, também proporciona expansão de comprimento (Figura abaixo).

prótese peniana

A seqüência de fotos abaixo ilustra a colocação de uma prótese peniana semi-rígida maleável sem reservatório:

prótese peniana
Sondagem uretral
prótese peniana
Incisão Peniana Longitudinal
prótese peniana
Dissecção Peniana
prótese peniana
Dilatação do Corpo Cavernoso
prótese peniana
Jogo de Dilatadores Cavernosos
prótese peniana
Medição do Corpo Cavernoso
prótese peniana
Dilatação dos Dois Corpos Cavernosos
prótese peniana
Prótese Peniana Spectra – AMS
prótese peniana
Teste de Maleabilidade da Prótese
Inserção da prótese dentro do corpo cavernoso do lado direito
prótese peniana
Próteses Inseridas nos Corpos Cavernosos
prótese peniana
Ajuste das Hastes
prótese peniana
Sutura e Finalização do Procedimento – Pênis em Posição Ereta
prótese peniana
Pênis em Posição Curva
prótese peniana
Curativo – final do procedimento.

CIRCUNCISÃO

A circuncisão ou postectomia é realizada em alguns pacientes antes do implante de prótese peniana para evitar edema (inchaço) no pós-operatório.

 
Postectomia antes da colocação da prótese…
… final do procedimento: prótese implantada…
… curativo.
 
Picole 2
Picolé 1

Abaixo apresentamos um caso de um paciente que apresentou fratura das duas hastes da prótese onze anos após o implante. Foi realizada a retirada da prótese e colocação de outra.

  IMG_0981 IMG_0997 IMG_0983
Nas duas fotos acima observa-se aspecto de “joelho” no ponto onde houve a fratura da prótese
 
Aspecto do pênis 45 dias após a troca da prótese fraturada.

Recomendamos para que, os pacientes que tenham interesse na colocação de uma prótese peniana, leiam o post https://www.alessandrorossol.com.br/blog/perguntas-e-respostas-sobre-protese-peniana/ . Este tópico de perguntas e respostas é um canal aberto com o  especialista. Ali o paciente poderá esclarecer as principais dúvidas sobre o assunto. E se ainda permanecer algum questinamento, escreva, envie sua pergunta. Ou marque uma consulta para um atendimento com o Dr. Rossol.

No vídeo acima apresentamos o aspecto do pênis de dois pacientes submetidos a implante de prótese peniana semi-rígida. Os vídeos foram gravados quatro semanas após a cirurgia, quando normalmente o paciente é reavaliado e liberado para reiniciar as relações sexuais.

Fonte Bibliográfica:
Wein: Campbell-Walsh Urology, 9th ed.
Copyright © 2007 Saunders, An Imprint of Elsevier

The Journal of Sexual Medicine. Volume 11, Issue 10, pages 2367–2370, October 2014

Fotografias:
– Arquivo pessoal do Dr. Alessandro Rossol

Conheça o Dr. Alessandro

Como médico cirurgião, tem se dedicado à realização de cirurgias do pênis, uso de microscopia e instrumentais cirúrgicos de alta precisão. O treinamento com estes materiais em estruturas anatômicas do trato gênito-urinário proporciona maior precisão e qualidade ao ato cirúrgico, aumentando as chances de sucesso do procedimento. Anualmente tem realizado cursos de aperfeiçoamento em Medicina Sexual nos Congressos da Associação Americana de Urologia e Conferências da ISSM – Sociedade Internacional de Medicina Sexual.

É especialista em cirurgias de Prótese Peniana, Doença de Peyronie, Tortuosidade Peniana Congênita, Varicocele, Hiperplasia da Próstata, Vasectomia e Reversão de Vasectomia.

  • Especialização em Cirurgia Urológica – Universidade Pierre et Marie Curie, Paris, França
  • Membro da ISSM – International Society for Sexual Medicine
    Membro da AUA – Associação Americana de Urologia
  • Especialista atuando em Urologia e Andrologia há 16 anos

Mais de 9000 cirurgias e procedimentos realizados

Especialização na França

Os pacientes operados pelo Dr. Rossol têm acesso ao celular pessoal do médico para tirar dúvidas que venham surgir no pós-operatório, garantindo assim uma assistência completa para o seu caso.

Dr. Alessandro Rossol

O conforto que você merece

A Clínica de Andrologia e Urologia Dr. Alessandro Rossol possui uma infraestrutura de alto padrão para atender com qualidade e excelência pacientes com problemas urológicos.

Espaço VIP para procedimentos

Agende uma consulta

Preencha o formulário abaixo para agendar uma consulta.

Agende uma consulta

Preencha o formulário abaixo para saber mais detalhes

Download Formulários

Biópsia por Agulha

Biópsia Prostática

Cirurgia da Curvatura Peniana na Doença de Peyronie

Cistolitotomia

Cistolitotomia Videolaparoscópica

Cistolitotripsia Transcistoscópica

Colocação de Cateter Duplo J Trasureteral

Correção Cirúrgica de Incontinência Urinária

Geral - Operações Cirúrgicas

Implante de Prótese Peniana Maleável

Litotripsia Extracorpórea por Ondas de Choque (LECO)

Nefrectomia Parcial por Calculose

Nefrectomia Radical com ou sem Linfadenectomia Retroperitonial

Nefrectomia Videolaparoscópica

Nefrectomia Videolaparoscópica do Rim Doador do Transplante Renal

Nefrolitotomia Anatrófica por Calculose Renal

Nefrolitotomia Simples por Calculose Renal

Nefrolitotripsia Associada à Endopielotomia Percutânea

Nefrolitotripsia Percutânea

Nefrolitotripsia Transureteroscópica

Nefrolitotripsia Transureteroscópica com Endopielotomia

Nefropaxia Videolaparoscópica

Nefrostomia Percutânea

Orquidopexia

Orquiectomia Bilateral

Orquiectomia Unilateral por via Inguinal

Pielolitotomia (Calculose Renal)

Pieoloplastia Videolaparoscópica

Postectomia

Prostatectomia para H.P.B. Transvesical ou Retropúbica

Prostatectomia Radical Retropúbica com Linfadenectomia

Prostatectomia Radical Videolaparoscópica

Ressecção Transuretral da Próstata

Ressecção Transuretral de Tumor Vesical

Tratamento Cirúrgico da Hidrocele

Tratamento Cirúrgico da Varicocele

Tratamento Cirúrgico Videolaparoscópico de Cisto Renal

Tratamento Endoscópico da Ureterocele

Ureterolitotomia

Ureterolitotripsia Transureteroscópica

Uretrotomia interna

Ureterolitotomia Videolaparoscópica

Nefroureterectomia Videolaparoscópica

Uretroplastia

Vasectomia

Correção cirúrgica de tortuosidade peniana congênita

Open chat
1
💬 Alguma dúvida?
Olá 👋🏻 Podemos te ajudar?