Reposição Hormonal

Consulta presencial e on-line

Se o seu desempenho sexual, físico e mental diminuiu, você pode estar na Andropausa.

O Distúrbio Androgênico do Envelhecimento Masculino (DAEM), ou andropausa, decorre da diminuição da produção de testosterona.

Sinais e sintomas da Andropausa

  • Queda do desempenho físico
  • Depressão alterações do humor 
  • Ansiedade
  • Aumento da irritabilidade
  • Dificuldade de concentração
  • Insônia
  • Déficit na memória
  • Calorões e suores imprevistos
  • Redução do desejo sexual (libido) 
  • Piora da ereção
  • Diminuição ou ausência de ereções espontâneas pela manhã
  • Infertilidade (a produção de espermatozoides é controlada pela testosterona)
  • Rarefação da barba e diminuição de crescimento dos pêlos
  • Perda de massa muscular com redução da força física
  • Aumento da distribuição de gordura, com acúmulo no abdômen

A andropausa pode causar grande variedade de sinais e sintomas e estar relacionada a diversas enfermidades do homem. Nos homens, os níveis de testosterona diminuem, em média, 1-2% por ano, após os 45 anos.

Talvez uma das maiores descobertas da andrologia nos últimos dez anos foi que a manutenção do nível da testosterona dentro de um patamar fisiológico, de acordo com as necessidades biológicas individuais, é fundamental para manter o equilíbrio e o bom funcionamento de todos os órgãos e sistemas biológicos. 

A testosterona atua como um “maestro” que rege uma orquestra. Sob a sua batuta, se harmonizam as funções: cardiovascular, cerebral, muscular, sexual, óssea, entre outras. A recomendação atual é que, na suspeita de DAEM, a avaliação pelo médico do paciente é fundamental para que se estabeleça o diagnóstico de forma correta.

Muitos homens não estão seguros da maneira mais adequada de escolher um médico. O urologista é um dos especialistas que se ocupa da investigação, diagnóstico e conduta desta enfermidade.

O que é a testosterona?

A testosterona é um dos hormônios mais importantes do sexo masculino, produzidos nos testículos. Ela não apenas controla o desenvolvimento das características sexuais do homem e as funções de reprodução do seu corpo (desejo sexual, ereção, desenvolvimento e maturação do espermatozóide) como também desempenha papel decisivo na sua saúde e bem-estar físico e mental como um todo.

Sabe-se que a deficiência de testosterona pode causar grande variedade de sinais, levando a algumas doenças características do sexo masculino e à redução das ações desse hormônio necessárias à saúde do homem.

Se os sinais e sintomas da andropausa não forem tratados, pode haver agravamento do quadro, como osteopenia, que em alguns casos evolui para osteoporose (diminuição da densidade mineral óssea), levando ao aumento do risco de fraturas. Esse fato pode agravar-se com a redução concomitante da massa muscular. Homens com níveis baixos de testosterona têm chance 66% maior de desenvolver fratura do quadril. A testosterona ainda estimula a produção de glóbulos vermelhos (hemácias), portanto, a anemia pode ser um dos sintomas de andropausa. Os sintomas vão desde alterações de humor, baixa libido até aumento da distribuição de gordura corporal.

Nem todos os homens com deficiência de testosterona apresentam ao mesmo tempo todos os sinais e sintomas de andropausa descritos acima. O quadro normalmente evolui de maneira lenta e progressiva e se acentua de acordo com o grau de deficiência e com o tempo de permanência dos níveis baixos hormonais.Estudos recentes têm demonstrado diminuição da mortalidade em homens com DAEM que realizam reposição hormonal. Esta diminuição de mortalidade se deve principalmente por eventos cardiovasculares.

Diagnóstico

O diagnóstico da andropausa deve ser baseado nos sinais e sintomas acima descritos associados à dosagem de testosterona. Às vezes, uma única dosagem de testosterona nos níveis ‘normais’ não exclui o diagnóstico devido a variações cíclicas do hormônio.

É importante lembrar que a análise desse perfil hormonal deve ser realizada por um médico especialista na área. Nem sempre os valores de referência dos laboratórios são suficientes para fazer o diagnóstico.

Como é o tratamento?

O tratamento para andropausa é individualizado. 

Nos pacientes que ainda desejam ter filhos, usamos medicações por via oral e injetáveis para estimular o testículo a produzir mais testosterona.

Nos pacientes que já têm prole constituída e não desejam mais ter filhos, fazemos a reposição com testosterona bioidêntica que pode ser utilizada na forma de gel transdérmico diário ou injeção intramuscular periódica. Implantes hormonais subcutâneos de “Chips” ou  Pellets de testosterona também são uma opção interessante, porém com custo maior.

Com o envelhecimento da população, um número cada vez maior de homens busca não apenas cura de doenças, mas longevidade com bem estar. E a reposição hormonal, quando bem indicada, pode proporcionar melhora na qualidade de vida destes pacientes.

Conheça o Dr. Alessandro

Como médico cirurgião, tem se dedicado à realização de cirurgias do pênis, uso de microscopia e instrumentais cirúrgicos de alta precisão. O treinamento com estes materiais em estruturas anatômicas do trato gênito-urinário proporciona maior precisão e qualidade ao ato cirúrgico, aumentando as chances de sucesso do procedimento. Anualmente tem realizado cursos de aperfeiçoamento em Medicina Sexual nos Congressos da Associação Americana de Urologia e Conferências da ISSM – Sociedade Internacional de Medicina Sexual.

É especialista em cirurgias de Prótese Peniana, Doença de Peyronie, Tortuosidade Peniana Congênita, Varicocele, Hiperplasia da Próstata, Vasectomia e Reversão de Vasectomia.

  • Especialização em Cirurgia Urológica – Universidade Pierre et Marie Curie, Paris, França
  • Membro da ISSM – International Society for Sexual Medicine
    Membro da AUA – Associação Americana de Urologia
  • Especialista atuando em Urologia e Andrologia há 16 anos

Mais de 9000 cirurgias e procedimentos realizados

Especialização na França

Os pacientes operados pelo Dr. Rossol têm acesso ao celular pessoal do médico para tirar dúvidas que venham surgir no pós-operatório, garantindo assim uma assistência completa para o seu caso.

Dr. Alessandro Rossol

O conforto que você merece

A Clínica de Andrologia e Urologia Dr. Alessandro Rossol possui uma infraestrutura de alto padrão para atender com qualidade e excelência pacientes com problemas urológicos.

Espaço VIP para procedimentos

Agende uma consulta

Preencha o formulário abaixo para agendar uma consulta.

Agende uma consulta

Preencha o formulário abaixo para saber mais detalhes

Tudo sobre Reposição Hormonal

Artigos

Mais artigos sobre:

Download Formulários

Biópsia por Agulha

Biópsia Prostática

Cirurgia da Curvatura Peniana na Doença de Peyronie

Cistolitotomia

Cistolitotomia Videolaparoscópica

Cistolitotripsia Transcistoscópica

Colocação de Cateter Duplo J Trasureteral

Correção Cirúrgica de Incontinência Urinária

Geral - Operações Cirúrgicas

Implante de Prótese Peniana Maleável

Litotripsia Extracorpórea por Ondas de Choque (LECO)

Nefrectomia Parcial por Calculose

Nefrectomia Radical com ou sem Linfadenectomia Retroperitonial

Nefrectomia Videolaparoscópica

Nefrectomia Videolaparoscópica do Rim Doador do Transplante Renal

Nefrolitotomia Anatrófica por Calculose Renal

Nefrolitotomia Simples por Calculose Renal

Nefrolitotripsia Associada à Endopielotomia Percutânea

Nefrolitotripsia Percutânea

Nefrolitotripsia Transureteroscópica

Nefrolitotripsia Transureteroscópica com Endopielotomia

Nefropaxia Videolaparoscópica

Nefrostomia Percutânea

Orquidopexia

Orquiectomia Bilateral

Orquiectomia Unilateral por via Inguinal

Pielolitotomia (Calculose Renal)

Pieoloplastia Videolaparoscópica

Postectomia

Prostatectomia para H.P.B. Transvesical ou Retropúbica

Prostatectomia Radical Retropúbica com Linfadenectomia

Prostatectomia Radical Videolaparoscópica

Ressecção Transuretral da Próstata

Ressecção Transuretral de Tumor Vesical

Tratamento Cirúrgico da Hidrocele

Tratamento Cirúrgico da Varicocele

Tratamento Cirúrgico Videolaparoscópico de Cisto Renal

Tratamento Endoscópico da Ureterocele

Ureterolitotomia

Ureterolitotripsia Transureteroscópica

Uretrotomia interna

Ureterolitotomia Videolaparoscópica

Nefroureterectomia Videolaparoscópica

Uretroplastia

Vasectomia

Correção cirúrgica de tortuosidade peniana congênita

Open chat
1
💬 Alguma dúvida?
Olá 👋🏻 Podemos te ajudar?