Pesquisar
Close this search box.

A associação entre disfunção erétil e condições de saúde mental em homens jovens

Muitos estudos demonstraram uma associação entre disfunção erétil (DE) e condições de saúde mental, como ansiedade e depressão, principalmente em homens mais velhos. No entanto, a relação causal entre essas condições permanece difícil de definir. Por exemplo, depressão e ansiedade foram identificadas como fatores de risco para DE, mas pesquisas anteriores também sugerem que ter DE pode predispor uma pessoa a desenvolver depressão ou ansiedade. Além disso, evidências crescentes indicaram uma prevalência maior de disfunção erétil em homens jovens do que historicamente foi reconhecido. Portanto, é cada vez mais importante esclarecer a associação entre DE e condições de saúde mental em homens jovens.

Para este fim, os autores de um estudo recente no Journal of Sexual Medicine examinaram os dados anônimos de saúde de 314.761 pacientes americanos com idades entre 18 e 40 anos que foram diagnosticados com disfunção erétil entre 2009 e 2018. Por meio do banco de dados de informações de saúde, os pesquisadores identificaram quais desses pacientes também tinham uma condição de saúde mental diagnosticada usando os códigos da Classificação Internacional de Doenças (CID) para ansiedade, depressão e/ou dois ou mais medicamentos psiquiátricos prescritos. Eles então compararam os indivíduos desta coorte com homens sem diagnóstico de disfunção erétil com base na idade, região geográfica, histórico de hipertensão, ano de apresentação e Índice de Comorbidade de Charlson (CCI). No total, eles combinaram 181.402 pacientes com DE com 181.402 pacientes de controle (sem DE).

Considerando a possível associação bidirecional entre disfunção erétil e problemas de saúde mental, os autores analisaram os diagnósticos de depressão e ansiedade dos pacientes em quatro momentos distintos: 12 meses antes do diagnóstico de disfunção erétil e 12, 24 e 36 meses após o diagnóstico de disfunção erétil. Consistentemente, os pacientes com diagnóstico de disfunção erétil apresentaram taxas mais altas de diagnóstico de ansiedade e depressão do que seus pares correspondentes.

Especificamente, os homens com disfunção erétil apresentaram taxas mais altas de depressão e ansiedade pré-existentes do que os homens sem disfunção erétil, e 17,1% tiveram diagnóstico de depressão ou ansiedade 12 meses antes do diagnóstico de disfunção erétil, em comparação com 12,9% da população controle. As novas taxas de diagnóstico de ansiedade e depressão permaneceram maiores para os homens com disfunção erétil 12 meses após o diagnóstico de disfunção erétil (11,7% vs. 6,3%), 24 meses após o diagnóstico de disfunção erétil (14,5% vs. 9,0%) e 36 meses após o diagnóstico de disfunção erétil (15,9 % vs. 10,6%).

Essas descobertas estão alinhadas com pesquisas anteriores que demonstraram uma conexão entre disfunção sexual, incluindo disfunção erétil, e condições de saúde mental. No entanto, enfatiza ainda mais a importância da triagem de ansiedade e depressão em homens com disfunção erétil, especialmente homens mais jovens que podem se sentir relutantes em falar sobre suas preocupações de saúde mental com seus profissionais de saúde. Além disso, os autores deste estudo defendem fortemente a normalização da DE em homens com menos de 40 anos, porque a crescente conscientização indica que essa condição afeta homens mais jovens, além de homens mais velhos. Garantir aos pacientes que a disfunção erétil pode afetar homens de todas as idades pode ajudar a combater o estigma em torno do assunto e capacitar esses indivíduos a buscar tratamento que possa melhorar muito sua qualidade de vida.

Fonte Bibliográfica:

Manalo, T.A., Biermann, H.D., Patil, D.H., & Mehta, A. (2022). The Temporal Association of Depression and Anxiety in Young Men With Erectile Dysfunction. The Journal of Sexual Medicine19(2), 201-206. DOI: https://doi.org/10.1016/j.jsxm.2021.11.011

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Download Formulários

Biópsia por Agulha

Biópsia Prostática

Cirurgia da Curvatura Peniana na Doença de Peyronie

Cistolitotomia

Cistolitotomia Videolaparoscópica

Cistolitotripsia Transcistoscópica

Colocação de Cateter Duplo J Trasureteral

Correção Cirúrgica de Incontinência Urinária

Geral - Operações Cirúrgicas

Implante de Prótese Peniana Maleável

Litotripsia Extracorpórea por Ondas de Choque (LECO)

Nefrectomia Parcial por Calculose

Nefrectomia Radical com ou sem Linfadenectomia Retroperitonial

Nefrectomia Videolaparoscópica

Nefrectomia Videolaparoscópica do Rim Doador do Transplante Renal

Nefrolitotomia Anatrófica por Calculose Renal

Nefrolitotomia Simples por Calculose Renal

Nefrolitotripsia Associada à Endopielotomia Percutânea

Nefrolitotripsia Percutânea

Nefrolitotripsia Transureteroscópica

Nefrolitotripsia Transureteroscópica com Endopielotomia

Nefropaxia Videolaparoscópica

Nefrostomia Percutânea

Orquidopexia

Orquiectomia Bilateral

Orquiectomia Unilateral por via Inguinal

Pielolitotomia (Calculose Renal)

Pieoloplastia Videolaparoscópica

Postectomia

Prostatectomia para H.P.B. Transvesical ou Retropúbica

Prostatectomia Radical Retropúbica com Linfadenectomia

Prostatectomia Radical Videolaparoscópica

Ressecção Transuretral da Próstata

Ressecção Transuretral de Tumor Vesical

Tratamento Cirúrgico da Hidrocele

Tratamento Cirúrgico da Varicocele

Tratamento Cirúrgico Videolaparoscópico de Cisto Renal

Tratamento Endoscópico da Ureterocele

Ureterolitotomia

Ureterolitotripsia Transureteroscópica

Uretrotomia interna

Ureterolitotomia Videolaparoscópica

Nefroureterectomia Videolaparoscópica

Uretroplastia

Vasectomia

Correção cirúrgica de tortuosidade peniana congênita

💬 Tire todas suas dúvidas conosco!