Associação Americana de Urologia publica Normatização para Doença de Peyronie no congresso da AUA em NEW ORLEANS

 

Foram apresentados na manhã de domingo, durante o Congresso da AUA, os guidelines que normatizam as regras de conduta, para os urologistas, sobre diagnóstico e tratamento de doença de Peyronie. São elas:

O urologista deve envolver-se em um processo de diagnóstico para documentar os sinais e sintomas que caracterizam a doença de Peyronie.

Os requisitos mínimos para este exame são uma história cuidadosa (para avaliar a deformidade peniana, a interferência com a relação sexual, dor peniana, e / ou sofrimento) e um exame físico da genitália (para avaliar se há anormalidades palpáveis do pênis).

O urologista deve realizar um teste de injecçãointracavernosa (ICI) com ou sem duplex ultra-som Doppler antes da intervenção cirúrgica.

O urologista deve avaliar e tratar um homem com doença de Peyronie somente quando tem experiência e instrumentos de diagnóstico para avaliar de forma adequada, aconselhamento e tratar a doença.

O urologista deve discutir com o paciente as opções de tratamento disponíveis, os benefícios conhecidos e riscos associados com cada tratamento.

O urologista pode oferecer medicamentos anti-inflamatórios não esteróides orais ao paciente que sofre de doença de Peyronie ativa que está necessitando para controle da dor.

O urologista não deve oferecer terapia oral com:  vitamina E,  tamoxifeno, procarbazina, omega-3 ácidos gordos, combinação de vitamina E com L-carnitina.

O urologista pode administrar CCH – Colagenase Clostridium Histolyticum intralesional em combinação com modelação para a redução da curvatura peniana nos pacientes com doença estável de Peyronie, curvatura peniana> 30 ° e

O urologista pode administrar CCH – Colagenase Clostridium Histolyticumintralesional em combinação com modelação para a redução da curvatura peniana nos pacientes com doença estável de Peyronie, curvatura peniana> 30 ° e

O urologista deve aconselhar os pacientes com doença de Peyronie antes de iniciar o tratamento com CCH sobre a potencial ocorrência de eventos adversos, incluindo equimose peniana, inchaço, dor e ruptura corporal.

O urologista pode administrar interferon α-2b intralesional em pacientes com doença de Peyronie (Moderada Recomendação; Evidências Força Série C).

O urologista deve aconselhar os pacientes com doença de Peyronie antes de iniciar o tratamento com interferon intralesional a-2b sobre eventos adversos potenciais, incluindo sinusite, gripe, e inchaço do pênis. (Princípio Clínico).

O urologista pode oferecer verapamilintralesionalpara o tratamento de pacientes com a doença de Peyronie. (Recomendação condicional; Evidências Força Série C).

O urologista devem aconselhar os pacientes com doença de Peyronie, antes de iniciar o tratamento com verapamil intralesional, sobre eventos adversos potenciais, incluindo hematomas peniano, tonturas, náuseas e dor no local da injeção. (Princípio Clínico).

O urologista não deve usar a terapia de ondas de choque extracorpóreas (ESWT) para a redução da curvatura peniana ou tamanho da placa. (Moderada Recomendação; Evidências Força Série B).

O urologista pode oferecer terapia de ondas de choque extracorpóreas (LECO) para melhorar a dor peniana (Recomendação condicional; Evidências Força Série B).

O urologista não deve usar a radioterapia (RXT) para tratar a doença de Peyronie. (Moderada Recomendação; Evidências Força Série C).

O urologista deve avaliar os pacientes como candidatos para a reconstrução cirúrgica com base na presença de doença estável. (Princípio Clínica).

O urologista pode oferecer cirurgia de plicatura para pacientes cuja rigidez é adequada para o coito para melhorar a curvatura peniana. (Moderada Recomendação; Evidências Força Série C).

O urologista pode oferecer incisão ou excisão da placa COM/SEM enxerto para pacientes com deformidades cuja rigidez é adequada para o coito para melhorar a curvatura peniana. (Moderada Recomendação; Evidências Força Série C).

O urologista pode oferecer cirurgia de prótese peniana para pacientes com doença de Peyronie com disfunção erétil (DE) COM/SEM deformidade peniana suficiente para impedir o coito, apesar da farmacoterapia e / ou terapia de dispositivo de vácuo. (Moderada Recomendação; Evidências Força Série C).

O urologista pode realizar procedimentos intra-operatórios adjuvantes, tais como modelagem, plicação, incisão, enxertia, quando a deformidade peniana significativa persiste após a inserção da prótese peniana. (Moderada Recomendação; Evidências Força Série C).

O urologista deve usar prótese peniana inflável para pacientes submetidos a cirurgia de prótese peniana para o tratamento da doença de Peyronie. (Parecer Expert).

Fonte Bibliográfica:
 Daily News do Congresso da Associação Americana de UrologiaMay 15-19, 2015 New Orleans, USA
http://www.aua2015.org/

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Download Formulários

Biópsia por Agulha

Biópsia Prostática

Cirurgia da Curvatura Peniana na Doença de Peyronie

Cistolitotomia

Cistolitotomia Videolaparoscópica

Cistolitotripsia Transcistoscópica

Colocação de Cateter Duplo J Trasureteral

Correção Cirúrgica de Incontinência Urinária

Geral - Operações Cirúrgicas

Implante de Prótese Peniana Maleável

Litotripsia Extracorpórea por Ondas de Choque (LECO)

Nefrectomia Parcial por Calculose

Nefrectomia Radical com ou sem Linfadenectomia Retroperitonial

Nefrectomia Videolaparoscópica

Nefrectomia Videolaparoscópica do Rim Doador do Transplante Renal

Nefrolitotomia Anatrófica por Calculose Renal

Nefrolitotomia Simples por Calculose Renal

Nefrolitotripsia Associada à Endopielotomia Percutânea

Nefrolitotripsia Percutânea

Nefrolitotripsia Transureteroscópica

Nefrolitotripsia Transureteroscópica com Endopielotomia

Nefropaxia Videolaparoscópica

Nefrostomia Percutânea

Orquidopexia

Orquiectomia Bilateral

Orquiectomia Unilateral por via Inguinal

Pielolitotomia (Calculose Renal)

Pieoloplastia Videolaparoscópica

Postectomia

Prostatectomia para H.P.B. Transvesical ou Retropúbica

Prostatectomia Radical Retropúbica com Linfadenectomia

Prostatectomia Radical Videolaparoscópica

Ressecção Transuretral da Próstata

Ressecção Transuretral de Tumor Vesical

Tratamento Cirúrgico da Hidrocele

Tratamento Cirúrgico da Varicocele

Tratamento Cirúrgico Videolaparoscópico de Cisto Renal

Tratamento Endoscópico da Ureterocele

Ureterolitotomia

Ureterolitotripsia Transureteroscópica

Uretrotomia interna

Ureterolitotomia Videolaparoscópica

Nefroureterectomia Videolaparoscópica

Uretroplastia

Vasectomia

Correção cirúrgica de tortuosidade peniana congênita

Open chat
1
💬 Alguma dúvida?
Olá 👋🏻 Podemos te ajudar?